Fale Conosco: (19) 3935-9012 / 3115-1250 / 3115-1251

Materiais - linha AneLast ®

Os anéis de retenção AnelBras® são fabricados com aços mola de alta qualidade, selecionados com base nas características especiais exigidas para as diversas aplicações de anéis.

Todas os tipos de anéis desta linha AneLast ® são feitos a partir de Aço Alto Teor de Carbono como padrão. Algumas dimensões para alguns tipos podem estar disponíveis em outros materiais citados abaixo, sob consulta, ou podem ser desenvolvidas sob análise de viabilidade técnica e ecônomica, somente que a demanda em quanidade for alta e o tempo de vida do projeto for longo. 

Aço alto teor de carbono:

A seleção da matéria-prima é baseada em suas características de desempenho, como alto módulo de elasticidade, alto ponto de escoamento, alto alongamento elástico e boas habilidades de endurecimento; melhor alcançados com aços de mola de acordo com a DIN EN 10132-4. O material C75S, material nº 1.1248, é um bom exemplo. Este é um aço mola alto teor de carbono com alta pureza, possuindo baixo teor de fósforo e enxofre

Os anéis, quando já formados geometricamente,  são endurecidos usando os processos de tratamento térmico apropriados (endurecimento bainítico isotérmico ou austêmpera que provê um excelente regime elástico com alta tenacidade) para permitir que eles absorvam altas forças axiais quando instaladas na ranhura, garantindo que os anéis possam ser montados sem problemas. É interessante notar que anéis maiores têm dureza menor, porque as tensões colocadas sobre eles durante a montagem não são tão altas quanto as tensões colocadas em anéis menores.

Isto torna nossos produtos ideais quando aplicados em sistemas críticos.

A dureza dos anéis é especificada em termos de valores de Rockwell ou Vickers, dependendo do tamanho e espessura do anel.

Paras as linhas SW, RW, SB e RB, anéis com seção constante para furos e eixos, os materiais C58 D conforme DIN EN 10016-2, C58 D2 conforme DIN EN 10016-4 e o DIN EN 10270-1 são aplicados.

Materiais Especiais:

Além dos aços de mola de alto teor de carbono acima mencionados, também são utilizados materiais à prova de corrosão. Os seguintes materiais também estão disponíveis para fabricar anéis de retenção SEEGER ® da nossa linha AneLast ®:

Bronze CuSn6 / CUSn8:

Número do material: 2.1020.34, embora tenha uma alta resistência, este material tem um regime elástico menor do que os aços molas. Portanto, os anéis fabricados a partir deste bronze tendem a deformações plásticas nas dimensões menores que exigem maior tensão durante uso e montagem; embora, o ajuste na ranhura seja quase sempre garantido. Em comparação com o aço mola, o módulo de elasticidade mais baixo deste material (115.000 N / mm²) resulta em uma redução na capacidade de carga e na resistência ao desmonte quando submetidos à altas rotações.

Por outro lado, o bronze de estanho é antimagnético e, mesmo a baixas temperaturas, não mostra tendências de fragilização. São largamente usados em aplicações sanitárias, onde a resistência e tipo de corrosão que o bronze apresenta garantem a demanda para estas aplicações.

Aços Inoxidáveis ​​Resistentes à Corrosão:

1. Designação: X 39 CrMo 17.1, número do material 1.4122, aço cromo martensítico endurecível, atinge excelente regime elástico, não possui a resistência dos aços níquel austenítico, mas é suficiente para inúmeras aplicações e é utilizado principalmente na fabricação de anéis com tamanhos pequenos e médios que demanda grandes tensões de montagem e uso. Não indicado para aplicações muito corrosivas, onde o anel fica imerso em água ou líquidos corrosivos e aplicações que tenham contato direto com alimentos, bebidas ou equipamentos cirúrgicos.

2. Designação: X l2 CrNi 17 7, número de material 1.4310 (equivalente ao AISI 302 / 304), este material é um aço inoxidável austenítico com boa resistência à corrosão, particularmente adequado para o endurecimento por encruamento a frio. Anéis da Linha AneLast “A” e “J”, respectivamente conforme DIN 471 e DIN 472 com dimensões superiores a 100 mm de diâmetro nominal (forma concêntrica) quanto os anéis de retenção das linhas SW e SB (perfil constante) podem ser fabricados com este material. Atendem a maioria das aplicações, porém, não indicados para imersão em líquidos muito corrosivos, água salina e aplicações cirúrgicas.

Nota:

Todos os aços inoxidáveis ​​são suscetíveis a tipos específicos de corrosão que, em certas circunstâncias, podem levar à falha repentina do conjunto do anel devido a fraturas frágeis. É absolutamente necessário prestar atenção às características específicas desses materiais quando usados ​​em certos meios corrosivos. O risco de corrosão por estresse pode ser minimizado reduzindo a tensão. Portanto, as profundidades das ranhuras devem ser projetadas de forma que os anéis sejam montados com um mínimo de tensão.

| anel elástico | anel elastico | anel de retenção | anel de retenção | seeger | seeger-orbis | seeger-reno | pino elástico | pino elastico | pino espiral | spirol | mola prato | anel seeger | din471 | din 471 | din472 | din 472 | din6799 | din 6799 | anel de travamento | din 5417 | din5417 | din983 | din 983 | din984 | din 984 | DIN7993 | din 7993 | DIN9925 | DIN 9925 | DIN9926 | DIN 9926 DIN988 | DIN 988 | arruela de ajuste | shim | 

Solicite um atendimento personalizado.

Nossos especialistas podem ajudá-lo com as melhores soluções.